Brasileiro sequestrado no Equador agradece força-tarefa para resgate: 'Estou bem, e o pior já passou'
  • Guaraçaí, 04/03/2024
  • A +
  • A -

Brasileiro sequestrado no Equador agradece força-tarefa para resgate: 'Estou bem, e o pior já passou'

Fonte: g1.globo.com
Brasileiro sequestrado no Equador agradece força-tarefa para resgate: 'Estou bem, e o pior já passou'


Thiago Allan Freitas tem empresa que faz churrasco brasileiro no Equador e mora no país há três anos com três filhos. Brasileiro sequestrado no Equador agradece força-tarefa para resgate
O brasileiro Thiago Allan Freitas, de 38 anos, que estava em poder de sequestradores em Guayaquil, no Equador, foi libertado pela polícia na noite desta quarta-feira (10) e publicou nas redes sociais nesta quinta-feira (11) um vídeo de agradecimento ao apoio recebido (veja acima).
"Muito obrigado primeiramente a Deus, e em especial à Polícia Nacional, a Unase [Unidade Anti-Sequestro]. É incrível como todo o Equador me acolheu, recebi mensagens e orações de todos os lugares", escreveu.
“É a possibilidade de ter uma segunda chance. Quero tranquilizar que estou bem, e o pior já passou. Muitas coisas ainda não posso falar, mas quero agradecer todos", completou no vídeo.
O Itamaraty confirmou com autoridades policiais equatorianas a informação que ele tinha sido libertado na tarde de quarta. A notícia tinha sido divulgada primeiro por um irmão de Thiago, Eric Lorran Vieira.
Brasileiro sequestrado no Equador
Reprodução/Instagram
Thiago vive há cerca de três anos no país. Ele é de São Paulo e morava em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, antes de se mudar para o Equador, onde tem uma empresa que faz churrasco brasileiro.
Nas redes sociais, o empresário mantém uma página profissional e uma pessoal, que é privada. A da churrascaria tem mais de 8 mil seguidores. Nas postagens, Thiago apresenta os pratos com decoração brasileira e usa camiseta da Seleção brasileira.
Segundo a família, há cerca de um ano ele levou os três filhos para o país. Os mais velhos aparecem em vídeos ajudando o pai.
Brasileiro faz churrasco no Equador
Reprodução
Entenda o caso
Invasão de TV e ‘conflito armado interno’: entenda crise de segurança no Equador
Em vídeo nas redes sociais, Gustavo, um dos filhos de Thiago, afirmou na terça-feira (9) que a família pagou parte do resgate e estava desesperada por não ter o restante do dinheiro (veja vídeo abaixo).
"Meu nome é Gustavo, eu sou filho de Thiago. Meu pai foi sequestrado nesta manhã. Já enviamos todo o dinheiro que tínhamos. Não temos mais. Por isso recorro a vocês, que me ajudem com o que têm, com qualquer valor, é muito bem-vindo. Se é US$ 1, US$ 2. Precisamos de verdade. Estamos desesperados."
Uma brasileira amiga da família afirmou à GloboNews que todos estavam "angustiados", tentando arrecadar o valor pedido pelos sequestradores.
O Equador vive uma crise de segurança há dois dias depois da fuga de um chefe de quadrilha do presídio em que estava. A escalada da violência inclui a tomada de uma emissora de TV ao vivo por criminosos.
Em resposta, o presidente Daniel Noboa declarou estado de exceção por 60 dias em todo o país, inclusive nas prisões. A medida inclui um toque de recolher de seis horas, a partir das 23h locais (1h de Brasília).
Filho de brasileiro sequestrado no Equador diz estar aliviado após pai ser libertado




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.